Quadrilhas do passado e do presente – uma pena

Quem tem pena de quem ? Rei Lulla tem pena de Fernando Collor porque ele (Collor) integrou uma quadrilha, que desviou dinheiro público para fins nada republicanos ?

Engraçado ouvir isso hoje, após o Supremo Tribunal Federal ter acatado as denúncias do Procurador Geral da República, que denunciou uma quadrilha integrada por diversos dos principais nomes do PT (José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Silvio Pereira e outros), cujas atividades consistiam, basicamente, em corromper, tudo em nome da construção de um projeto de poder do PT.

Rei Lulla deveria assistir o filme “Peggy Sue – seu passado o condena”…. 

Afinal, quadrilha por quadrilha, a quadrilha do PT roubou muito mais do que qualquer outra quadrilha…… Para manter um bordão recorrente, “nunca antes na história desse país” uma quadrilha de políticos e gente do governo roubou tanto, de forma tão organizada.

Aliás, percebo que a única coisa que o PT consegue fazer de forma ORGANIZADA é roubar.

Neste sentido, vale a pena tentar entender o que viria a ser o tal “Socialismo Petista”, como neste vídeo aqui:

Será que o tal “Socialismo Petista” é baseado na formação de quadrilhas, prioritariamente compostas por PTistas, para tomar de assalto o Estado ? Neste sentido, eis uma leitura interessantíssima: intervencionismo e petismo.

Destaco alguns trechos, marcantes: E por falar em intervencionismo, mais um pode estar em plena gestação na praça. Trata-se de uma operação em curso no Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), órgão de pesquisas do governo que sempre teve como tradição a pluralidade. Fala bem e fala mal do governo de plantão. Lá dentro, é possível encontrar de tudo: economistas petistas, economistas tucanos, economistas tucano-petistas e outros tipos.
Essa liberdade reinante no Ipea sempre sempre incomodou o Palácio do Planalto, mas por obra do ex-ministro Antonio Palocci e do ministro Paulo Bernardo (Planejamento) o órgão foi sobrevivendo sem interferências em seu trabalho.
O clima começou a mudar quando o Ipea saiu dos braços do Ministério do Planejamento e passou a responder ao novo ministro Mangabeira Unger, que trocou o comando do órgão. O novo presidente, Márcio Pochman, renovou a diretoria e provocou um enorme mal-estar dentro da equipe. Tanto que, no dia em que o Senado derrubou a Secretaria de Planejamento de Longo Prazo de Mangabeira Unger, pesquisadores do Ipea só faltaram soltar fogos de artifício. Só não o fizeram por saber que o Palácio do Planalto encontrará uma saída jurídica e ressuscitará a secretaria.
Naquele dia, pesquisadores do órgão contaram a jornalistas como estão avaliando as mudanças no Ipea promovidas por Mangabeira e Pochman. Dizem que o governo Lula estaria conseguindo fazer algo que sempre desejou desde o início do primeiro mandato: implantar um “pensamento único” no Ipea e enquadrar sua equipe. 

O IPEA, aliás, produziu um estudo MUITO interessante, que ajuda a explicar algumas das razões para o recente caos aéreo. O estudo foi produzido em 2003 (antes, portanto, de se falar em “caos aéreo”, antes dos acidentes da GOL e TAM, antes da “comoção nacional” que passou a cercar o tema). O arquivo pode ser lido, na íntegra, no próprio site do IPEA, aqui.
Um trecho das conclusões deste documento (produzido, cabe ressaltar, por ÓRGÃO FEDERAL SOB A GESTÃO DO REI LULLA, EM 2003) afirma o seguinte: Em suma, a reversão do processo de liberalização carece de evidências de que a concorrência teria inviabilizado a existência de empresas eficientes, em favor de  empresas ineficientes, o que geraria perda de bem-estar e eficiência econômica. Assim, o debate em torno da melhor regulação para o setor, que promova simultaneamente o desenvolvimento da indústria e o bem-estar dos usuários, certamente terá muito a ganhar com a sua publicidade e a inclusão de mais interlocutores, que se debrucem com cuidado sobre a análise dos efeitos para o mercado de proposições de políticas.

Trocando em miúdos, a desculpinha ridícula do Rei Lulla e seus asseclas guardiões da boçalidade PTista de que nunca ouviram falar em crise aérea é mais uma tergiversação, na tentativa de despistar sua incomPTência.

Lamentavelmente, a desculpa é aceita por “intelectuais” como Marilena Chauí e ignóbeis menos conhecidos publicamente….. Má-vontade, ignorância ou má-fé ? Uma somatória de tudo isso, quiçá…….

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s