O modelo de privatização de estradas do PT oferece pedágio barato: você paga menos para morrer numa pista esburacada e sem segurança

Já começo com trecho de reportagem da Folha (íntegra AQUI) que trata da rodovia Régis Bittencourt, a famosa BR-116, com grifos meus:

O governo federal adiou de novo a entrega da duplicação da serra do Cafezal, principal gargalo da rodovia Régis Bittencourt (BR-116), que liga São Paulo ao Sul do país. A obra, prometida desde a década de 90, na gestão FHC, deveria ter sido concluída em 2012, conforme cronograma de quando ela foi privatizada pelo governo Lula, em 2008.

Ela não ficou pronta e, agora, um novo prazo foi oficializado: começo de 2017. A data foi estabelecida neste mês, por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta assinado pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) com a Autopista Régis Bittencourt.

A serra envolve um trecho sinuoso entre os municípios de Juquitiba (72 km de SP) e de Miracatu (138 km de SP). De acordo com a concessionária, 11 km dos aproximadamente 30 km estão prontos. O principal impasse que se arrasta há duas décadas se refere à licença ambiental.

Depois de seguidos atrasos nas gestões tucanas e petistas desde os anos 90, a obra havia sido prometida de novo, dois anos atrás, para 2013. A região da serra segue como uma das perigosas das estradas que cortam São Paulo. Somente do km 343 ao km 363, trecho que agora foi incluído no TAC, foram registradas em 2011, último dado tabulado pelo governo federal, 307 acidentes, que deixaram 13 mortos e 140 feridos.

A concessionária estima gastar R$ 700 milhões na duplicação de toda a serra, que será a principal obra já feita na Régis após a inauguração.

Só no km 357 da rodovia houve naquele ano 32 acidentes, 64 feridos e nove mortos. Com a falta de alternativas ao motorista na ligação ao Sul, qualquer acidente no trecho forma filas gigantescas.

Vamos por partes.

Primeiro: a despeito do discurso burro, rançoso, obsoleto e atrasadíssimo contra a privatização que sempre marcou o PT (quem não se lembra dos atos e manifestações promovidos pelo partido na época da privatização da Vale?!) e outros grupos que defendem o socialismo bolivariano que faz com que falte até papel higiênico na Venezuela, é preciso destacar: quem privatizou a BR-116 foi o Lulla, em 2008. Sim, PRIVATIZOU. Ponto.

Segundo: o processo de privatização foi mal feito.

Terceiro: o cronograma previa a conclusão para 2012, ou seja, havia 4 anos para se concretizar as obras necessárias. Estamos em setembro de 2013, e só agora a ANTT (aparelhada por cumpanheiros tão incomPTentes quanto a gerentona-chefa, a presidenta/incompetenta Dilma Rousseff) se mexeu. Porém, o máximo que ela fez foi ampliar o prazo para 2017. Se (e somente SE) este novo prazo for cumprido, terão se passado ABSURDOS NOVE ANOS para fazer aquilo que deveria ter sido feito em quatro.

Quarto: o que a ANTT vinha fazendo desde 2008? Por que o andamento das obras não foi acompanhado, mensalmente? A função das agências reguladoras, quando foram criadas, era justamente regular e verificar as ações de áreas específicas. A ANTT deveria avaliar constantemente a situação das rodovias e estradas brasileiras, mas o órgão passou 5 anos fazendo nada? Por que não foram tomadas providências antes?

Não adianta fazer privatização mal-feita. TODAS as privatizações feitas pelo PT foram extremamente mal-feitas. Agora em 2013, então, as tentativas de privatização foram um fiasco porque as empresas não apareceram nos leilões.

Parabéns aos envolvidos!

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s