Indignação

O texto abaixo foi escrito por uma aluna minha, a Márcia. Ela enviou por e-mail para algumas pessoas, e tomo a liberdade de publicá-la.

Estou cansada …cansada ou será indignada? da política suja, dos impostos absurdos, do salário miserável do povo brasileiro, da grande massa passando fome, dos crimes hediondos, da falta de educação das pessoas, das escolas públicas deficitárias, do trânsito caótico, da previdência social, das faculdades federais que são para ricos e os pobres (que conseguem) pagam mensalidade caríssimas…

Mas o que adianta minha indignação?? O que faço com ela?? Somos um povo que não teve boa formação, não tem boa instrução e não luta para ter… (somos… porque fazemos parte da mesma nação) Somos um povo acomodado.. que tudo está bom… o Brasil ganhou no futebol? Na formula 1? Seu time está no campeonato? Temos um emprego (ainda que miserável)? Então tudo bem… só lamento!

O brasileiro não almeja nada melhor… não luta por ideais, não sabe votar… e a minoria que sabe, que almeja, que luta … paga pela maioria… que é massa de manobra… da mídia, do governo… dos políticos. Não exigimos do governo contas claras, impostos justos, serviços justos, informação precisa na mídia.

Somos um povo que não se cansa nunca??? Não se cansa do que? De ser feito de bobo? De pagar contas de cartão corporativo? do mensalão, da pouca vergonha, ou será muita vergonha? de não saber votar… trocar o voto por uma cesta básica ( que alias a cesta básica é ridícula) pelo “bolsa família” (auxilio miséria) que o governo dá(?)… mas dá porque aceitamos!!! Temos que exigir condições justas para trabalhar… irrigação no nordeste que é um sertão árido e improdutivo pois é cômodo para o governo. Trabalhar para comprar nossos alimentos, escolas dignas para nossos filhos, educação é sim o maior problema do brasileiro, mas com fome ninguém aprende nada!!!

Precisamos mudar essa história, mas não acredito que estarei viva para ver… tão pouco meu filho,,, ou meus netos… isso se acontecer um dia, levará muito tempo!!!

Mas sonho (ou utopia) que um dia isso possa se tornar realidade… nosso povo merece isso… mas precisa aprender a cobrar, a fazer valer seus direitos.

Acredito que existem outras pessoas que pensam como eu, ou eu como elas, e que somos a minoria… infelizmente!!! Mas podemos começar assim, mostrando nossa indignação, falando o que sentimos e enviando isso as pessoas, quem sabe isso comece a fazer sentido e tocar as pessoas e quem sabe se torne uma onda, uma onda é pouco um “Tsunami” de indignação, de pessoas prontas para lutar por seus direitos: mudando o código penal (retrogrado e cheio de brechas), mudando a política fiscal (vergonhosa) código civil (ultrapassado).

Por uma Justiça mais rigorosa, sem insultos a nossa inteligência, com leis mais justas e rápidas… preso tem que trabalhar para custear a estádia e a família que está aqui fora, preso não tem que ter visita intima, privado de liberdade e de todas as regalias que isso trás, crime hediondo é gravíssimo e tem que ser julgado como tal.

Não sejamos hipócritas vivemos em outro século, onde já existem homossexuais e estão no colégio, no exército, na igreja, na família, no vizinho, na empresa em toda a sociedade e pagam os mesmos impostos que eu que você, e temos que respeitar a todos… criar um código civil condizente com a realidade da sociedade!!!

As drogas…grande polêmica… Porque não liberá-las, claro que com um código penal atualizado, onde o traficante é criminoso, estive na Holanda, em Amsterdã, lá a maconha é liberada, é uma liberdade vigiada sim, mas acaba com o trafico da maneira que tem hoje no Brasil, você quer usar drogas, então tem lugar especifico e você paga os impostos disso. Tem um controle. Até a prostituição lá é liberada, mas tem local especifico não ficam mulheres na rua com baixarias e depravação, elas pagam sua previdência social e seguem uma conduta social. Aqui existem drogas e a prostituição, mas fechamos os olhos para o “problema”. Legalidade é a solução e com ela a manutenção da ordem.

Salário mínimo… é só para as empresas terem um limite mínimo, que precisa ser condizente com a realidade… comprar os alimentos de forma a alimentar uma família com dignidade!

Os Sindicatos podem sim funcionar como em outros países, mas sem essa bagunça de “portinha” de sindicato para isso ou aquilo, Sindicatos fortes conseguem sim garantir os direitos dos trabalhadores, mas fiscalizados e não essa maquina de dinheiro que tem hoje no Brasil, que só aparecem para receber a Contribuição Sindical, deveria ser optativo: “vejo trabalho do meu sindicato logo sei a utilidade e pago pelo que me serve”. Pergunte quantas pessoas gostariam de continuar pagando essa contribuição da forma obscura que é o serviço dos sindicatos.

O trânsito das grandes capitais beira a histeria, um xinga, outro atropela, outro mata… e não há o que fazer? Será? o mínimo que podíamos ter é um transporte publico digno, o Metro com melhor capacidade de cobertura, com bonde (sim como na Europa) ônibus decente, trens mais confortáveis, porque “eu vou largar meu carro em casa em prol da ecologia se não tenho o mínimo de conforto no transporte publico?”. Sem falar nos pedágios… os mais caros do mundo… e se fossem caros e bons tudo bem, mas as estradas estão em estado calamitoso! Os buracos são imensos, a sinalização é péssima. O risco de morte é uma constante.

A educação é fundamental, precisamos educar os homens do futuro e isso não é um velho jargão é a verdade, muito embora não seja o que vemos nas escolas municipais, estaduais, na roça, no sertão… a educação é a base de tudo, é a mais importantes de todas as verdades, pois um povo que não tem cultura não tem nada!!!

Controle de natalidade sim é preciso… por que os milionários tem apenas dois filhos e os miseráveis oito, dez? Porque não tem instrução, porque não recebem educação sexual. Porque não podem parar e se conscientizar, ou por vezes até tem a consciência, mas não tem dinheiro ou a saúde publica não autoriza a esterilização.

A saúde não precisa de novos impostos, precisa que os governantes sejam dignos que lutem contra a corrupção e os desvios de verbas, que tomem “vergonha na cara” de fazer o que é certo. Um povo que paga tantos impostos tem o DIREITO a um serviço decente, bom e justo.

A política, essa me dá náuseas, precisamos de leis rigorosas contra a corrupção, de uma democracia verdadeira, onde a mídia fala o que realmente acontece e que não mascara a situação a seu bel prazer. Acredito que teríamos menos candidatos se houvesse algumas leis para regulamentar os cargos eletivos no nosso País, como o grau de escolaridade mínimo exigido, cargos públicos sem salários simbólicos, fazer literalmente por amor á Pátria, excetuando os que exigissem tempo integral de dedicação, garanto que não teríamos a metade do número de candidatos que temos hoje!!

A liberdade de expressão não existe, o que há é uma minoria que gostaria de ver tudo certo, e uma maioria que só noticia o que convém. Uma mídia suja que não é capaz de publicar o que realmente o povo precisa saber, e quem ousou fazer, sumiu ou foi calado de alguma forma! A ditadura foi trocada pela conveniência.

A previdência social é uma “vergonha nacional” o trocadilho cai bem, mas não é para deixar ninguém feliz… o atendimento é péssimo, é “moroso”… o povo paga a vida toda (e não é pouco) e quando precisa?? Espera…espera… e quando finalmente consegue… ou morreu ou está tão velho e doente que não usufrui da tão esperada aposentadoria…

Deveríamos rir dos noticiários jornalísticos e chorar dos programas de humor!!

Já passou da hora do povo ir para as ruas, lutar pelos seus direitos, não os “caras pintadas” que não sabiam nem o que estavam fazendo lá…porque a mídia não estava contente com o governo, que por sinal foi quem os exaltou e, resolveu derrubar usando o povo como massa de manobra. Ir para as ruas como os franceses, como os ingleses ou como nossos “rivais”, os argentinos, que vão as ruas e mostram sua indignação e não aceitam tudo de cabeça baixa, o que nossos jovens tem para contar as gerações futuras?

Sei que de nada adianta meu desabafo… que ninguém irá publicar… e poucos irão ler (até por ser um texto longo, sem piadinhas) ou dar sequer atenção… podem dizer… “ela quer se aparecer”… ou então… “coitada é louca”… Não !!! Apenas sou uma brasileira que trabalho, estudo, tenho filho, levanto cedo, tenho uma remuneração razoável, meu apartamento próprio… a famosa “classe média” e que poderia simplesmente falar… já fiz minha parte, minha vida estabilizada e o problema não é meu… mas o problema é meu, é seu, do seu amigo, é do seu chefe!!! E de todos os que acreditam que vale a pena lutar por essa Pátria e por esse Povo!!!

Márcia Reis

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s