PTralhas: criminosos profissionais

A notícia é auspiciosa sob diversos ângulos:

(1) demonstra que o PT flerta com os mais variados tipos de crime sem nenhum constrangimento;

(2) mostra que eles valorizam o crime e a propaganda difamatória muito mais do que valorizam as propostas de seus próprios candidatos;

(3) mostra que ainda existem, dentro do partido, alguns otários que imaginam estar num partido que possui qualquer traço de ideologia, ainda que seja uma ideologia utópica, obscura, ultrapassada e enterrada pela História; e

(4) demonstra o tipinho de gente que chega à Direção do partido, seja em âmbito nacional, estadual ou municipal: com esse tipo de “executiva”, formado por bandidos, o que se pode esperar ?

A contratação de uma gráfica para impressão de 3 milhões de panfletos contra a candidatura de Fernando Gabeira (PV) vai custar mais do que uma investigação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) ao PT carioca. Uma das correntes do partido, de viés moderado, a Opção Socialista, formalizou à executiva municipal do PT o pedido para uma reunião extraordinária da comissão de ética.

Integrada por prefeitos do interior do Estado, além do ex-prefeito Saturnino Braga, a Opção Socialista quer uma investigação sobre o porquê da decisão de produzir o material não ter sido submetida a qualquer instância de discussão interna. Segundo eles, o PT também precisa explicar o gasto de R$ 42 mil na confecção dos panfletos, valor superior ao investido na campanha do candidato petista ao primeiro turno, Alessandro Molon, que declarou ter recebido apenas R$ 28 mil do partido.

Até o fim da tarde desta segunda-feira (20), o presidente do Diretório Municipal do PT, Alberes Lima, que assumiu a encomenda do material, não foi encontrado para comentar a questão.

Na sexta-feira (17), Alberes confirmou ao UOL Eleições que o PT havia encomendado os panfletos junto à Ediouro. Apreendidos por fiscais do TRE-RJ quando eram distribuídos no Largo do Machado, zona sul do Rio, os folhetos traziam fotografias do prefeito Cesar Maia e do candidato Fernando Gabeira com o sinal de soma entre eles e, no verso, a inscrição “diga não à continuidade do prefeito Cesar Maia. Pense nisso!”.

O dirigente partidário disse que não via problemas da distribuição, por não se tratar de propaganda apócrifa. Os folhetos seguiam assinados por PT, PCdoB, PDT e PSB. De acordo com o chefe de Fiscalização de Propaganda do TRE-RJ, Luiz Fernando Santa Brígida, no entanto, a situação de irregularidade do panfleto estava em não levar a indicação do candidato que seria beneficiado com a sua divulgação. Eduardo Paes (PMDB), que recebeu apoio formal do PT no segundo turno e seria o beneficiado, negou o envolvimento na produção da propaganda negativa, assumida pelo Partido dos Trabalhadores.
FONTE: UOL-Eleições

Peggy Sue: mais uma vez, o passado assombra o presente (2)

O PT não é um partido político, e sim uma agremiação de bandidos, farsantes, mentirosos, hipócritas.

O PT fez um escândalo para exigir “direitos humanos” para os bandidos que seqüestraram Abílio Diniz, no final da década de 1980. Eduardo Suplicy foi um dos mais proeminentes membros do PT que esteve na mídia, fez discursos e tentativas de interceder no processo judicial envolvendo seqüestradores (não apenas do Abílio Diniz, mas do Washington Olivetto, sem falar nas suas ridículas incursões junto ao MST).

Seqüestradores são bandidos, foras-da-lei. PTistas também. Por isso tentam se proteger, se ajudar.

O que me traz isso à tona ? A ridícula greve de fome que um padreco fez, recentemente, para tentar impedir a transposição do Rio São Francisco. Por mim, o maldito padreco poderia seguir na sua ridícula greve de fome até morrer (assim como o Anthony Garotinho, que definitivamente deveria ter levado a sua greve de fome até o fim), mas o circo midiático gerado pelo padreco (outro grupo intimamente ligado ao PT, e que ADORA defender bandidos, sempre entoando palavras de emanação dos Direitos Humanos – que, de resto, parecem existir apenas para os bandidos defendidos pela podre e escroque igreja católica) fez que eu lesse uma notícia que me levou diretamente às mentiras, hipocrisia e falsidade do PT e de seu mentor-mor, Rei Lulla:

Em 15 de dezembro de 1998, o então presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, visitou os condenados pelo seqüestro de Abílio Diniz, que completavam 30 dias de greve de fome, e fez um apelo ao presidente Fernando Henrique Cardoso para que atendesse às reivindicações dos presos.
“Acredito que poderia haver uma atitude humanitária dele”, disse Lula: “Acredito que eles não são bandidos comuns e podem se reabilitar no país deles”. Em 24 de dezembro, Lula voltou a visitar os presos e fez novo apelo: “Não é saudável para o presidente carregar o peso da morte desses presos”.
A greve dos condenados pelo seqüestro de Abílio Diniz foi a mais longa que se tem notícia no Brasil: ela durou 46 dias em 1998. Condenados a penas que variavam de 26 a 28 anos, os presos (cinco chilenos, dois canadenses, dois argentinos e um brasileiro) diziam que a ação era política e se destinava a levantar recursos para a guerrilha de El Salvador.
Em 13 de abril de 1998, os dez entraram em greve de fome para exigir que fossem indultados ou expulsos. Essa greve demorou 16 dias, após promessa de revisão dos processos. Eles retomaram a greve em 16 de novembro. Dois canadenses foram repatriados, e os demais encerraram a greve em 31 de dezembro, com a expulsão dos cinco chilenos.

O texto acima foi publicado pela Folha de São Paulo, no dia 20/12/2007 (página A-6).

Engraçado relembrar esse passado…….. Aquele pessoal que acreditava (ou AINDA acredita ?????) no PT com a esfarrapada desculpa da ideologia (para não assumir a pura e simples ignorância) deve estar se revirando de ódio no túmulo……

Então antigamente o PT apoiava esse gesto ridículo de greve de fome como parte do joguinho de cena para ludibriar a opinião pública ?

Mas hoje, no poder, o PT é contra ????????

Santa conveniência, Batman !!!!!!!!