Em 2008, a Standard & Poor’s era legal. Hoje ela é mentirosa.

O mundo gira… Pessoas ignorantes e mentirosas sempre acabam pagando pelas bobagens e mentiras que falam.

Nesta semana, a agência Standard & Poor’s rebaixou a nota do Brasil (os detalhes podem ser lidos AQUI).

Houve uma reação generalizada do governo, do PT e dos babacas-oficiais do PT (os militantes virtuais, MAVs) tentando desqualificar a agência, e suas avaliações. O pessoal tentou achincalhar a S&P porque ela fez uma coisa que contraria os interesses do governo – e, quando isso acontece, o pessoal sai atacando loucamente.

Pena que a galera se esqueceu que em 2008, quando a mesma agência S&P aumentou a nota do Brasil, houve uma enxurrada de elogios – vou destacar a seguir a declaração do então Presidente da República, o mentiroso contumaz (e notório ignorante) Lulla da Silva:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira (30) que o Brasil foi considerado um “país sério” por investidores estrangeiros. “Nós acabamos de ter a notícia de que o Brasil passou a ser ‘investment grade’. Não sei nem falar direito a palavra, mas se formos traduzir para uma linguagem que todos os brasileiros entendam poderia dizer que o Brasil foi declarado um país sério, que tem políticas sérias, que cuida das suas finanças com seriedade e que por isso passamos a ser merecedores de uma confiança internacional que há muito tempo necessitava”, disse o presidente.

Nesta quarta, a agência de classificação de risco Standard and Poor’s concedeu ao Brasil o patamar de grau de investimento. A decisão representa uma melhora na recomendação do Brasil, que passa a ser considerado investimento seguro para investidores estrangeiros.

[…] Na opinião do presidente, o Brasil já deveria ter recebido o grau de investimento “há muito tempo”. “Recebemos aval de que passamos a ser os donos do nosso próprio nariz em determinarmos a política que achamos conveniente para o Brasil. É uma conquista do povo brasileiro que durante tantos e tantos anos esperou por esse momento. Quis Deus que isso acontecesse quando um presidente de sorte assumiu a Presidência. E Deus queira que nunca mais o Brasil eleja governantes que não tenham sorte.”

A íntegra da reportagem, incluindo um vídeo, está AQUI.

Os trechos que eu destaquei são, digamos, contraditórios quando se observam as reações à notícia, do último dia 24/03, do rebaixamento da nota:

Nota do Brasil S&P_01

 

Nota do Brasil S&P_02

 

Nota do Brasil S&P_03

 

Que coisa…

Quando, em 2008, a Standard & Poor’s concedeu o investment grade, Lulla exaltou a conquista de todos os brasileiros, a “sorte” etc…

Agora em 2014, quando a mesma S&P reduz a nota do Brasil por causa do desastre que dona Dilma Ruinsseff está causando, o pessoal sai atacando a credibilidade da agência. Não que as agências de risco (não apenas a S&P) tenham uma credibilidade altíssima – mas elas já não tinham esta credibilidade altíssima lá em 2008, época em que aumentaram a nota do Brasil. Porém, naquele momento, como o aumento da nota poderia ser usado nos discursos mentirosos e distorcidos do PT, o próprio Lulla ficou exaltando as agências de risco.

O PT é assim mesmo: quando você concorda com ele ou ataca os “inimigos” dele, você é ótimo, tem credibilidade etc. Basta ver que os asseclas do PT não hesitam em usar notícias publicadas na Veja, na Folha, na Estadão ou na Globo quando estas notícias são negativas para o PSDB ou qualquer outro grupo que discorde ou critique o PT.

Mas quando você discorda, passa a ser do “PIG”, fascista (essa palavra hoje é usada para qualquer coisa, mas 99,98% de quem usa não faz idéia do significado) e outros impropérios…

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s