Enquanto depender de “bolsas” e outras esmolas, o Brasil continuará subdesenvolvido

Muita gente, seja por ignorância (no sentido de falta de conhecimento, informação e/ou capacidade analítica), seja por má-fé (exemplificado pelo JEG, o Jornalismo da Esgotosfera Governista, ou seja, blogs e sites vagabundos que só existem graças ao patrocínio de estatais a dejetos como CartaEstatal, Nassifras, Brasil 171 (2+4+7) e outras porcarias do mesmo naipe), não percebe o problema (atual e futuro) gerado pela mentalidade de dependência do Estado criada pelo PT, especialmente representado pelo Bolsa-Família.

BYv 5tyCIAAYwuJ jpg large

Ontem li esta matéria (na íntegra AQUI), e pensei nessa dependência estatal desenfreada, em oposição ao bom e velho capitalismo, que permite (e incentiva) o mérito próprio, o desenvolvimento, a melhoria constante, o esforço individual etc:

Quatro meses atrás, o morador de rua nova-iorquino Leo Grand não sabia nada sobre programação, nem se quer usar um computador. Mesmo assim, o homem, que dormia na rua desde 2011, escolheu receber aulas de programação a ganhar uma esmola de US$ 100 em dinheiro. O resultado? Após 16 semanas de aulas diárias, Grand lançou seu primeiro aplicativo, o Trees for Cars, já disponível para download por US$ 0,99 no iTunes Store, para sistema iOS, e no Google Play, para Android.

Tudo começou em 22 de agosto, quando o programador de 23 anos, Patrick McConlogue, abordou Grand na rua para fazer a proposta. Ao aceitá-la, o mendigo ganhou um notebook com 3G, bateria solar e acesso ao Codeacademy, plataforma que ensina programação grátis.

McConlogue dava aulas diárias de programação ao morador de rua em lugares ao ar livre – onde Grand normalmente passava o resto do dia. Em dias nublados ou muito frios, no entanto, um porteiro de um apartamento de luxo ao redor o deixava carregar seu computador em uma das tomadas do edifício.

Isso aconteceu em New York, ou seja, num país capitalista, historicamente afeito ao empreendedorismo. Um país que tem um ambiente favorável ao desenvolvimento de empreendimentos que independam do governo (a despeito da abordagem patética dos Obamas da vida), e que oferece condições para que os ganhos dos empreendedores sejam atrativos para que eles assumam riscos.

Diferentemente do Brasil, aonde o governo chega a pagar para que o sujeito fique em casa, desocupado, fazendo filho para ganhar mais dinheiro do governo…

BbZlVaaIYAAmCe7 jpg large

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s