Diário de uma dieta

Vou fugir um pouco do foco principal do blog para postar um texto hilário que recebi por e-mail. Faço tal exceção porque há MUITO tempo não recebia um e-mail tão engraçado.

E humor é necessário para aturar as merdas do PT, do Rei Lulla, do Chávez e afins…….

*Querido Diário,

Hoje começo a fazer dieta. Preciso perder 8 kg. O médico aconselhou a fazer  um diário, onde devo colocar minha alimentação e falar sobre o meu estado de  espírito.

Sinto-me de volta à adolescência, mas estou muito empolgada com tudo.

Por mais que dieta seja dolorosa, quando conseguir entrar naquele vestidinho  preto maravilhoso, vai ser tudo de bom.

*Primeiro dia de dieta*:

Um queijo branco. Um copo de diet shake. Meu humor está maravilhoso. Me sinto mais leve. Uma leve dor de cabeça talvez.

*Segundo dia de dieta*:

Uma saladinha básica. Algumas torradas e um copo de iogurte. Ainda me sinto  maravilhosa. A cabeça doi um pouquinho mais forte, mas nada que uma aspirina  não resolva.

*Terceiro dia de dieta*:

Acordei no meio da madrugada com um barulho esquisito. Achei que fosse  ladrão. Mas, depois de um tempo percebi que era o meu próprio estômago. Roncando de dar medo. Tomei um litro de chá. Fiquei fazendo xixi o resto da  noite.

Anotação: Nunca mais tomo chá de camomila.

*Quarto dia de dieta*:

Estou começando a odiar salada. Me sinto uma vaca mascando capim. Estou meio irritada. Mas acho que é o tempo. Minha cabeça parece um tambor.  Janaína comeu uma torta alemã hoje no almoço. Mas eu resisti.

Anotação: Odeio Janaína

*Quinto dia de dieta*:

Juro por Deus que se ver mais um pedaço de queijo branco na minha frente, eu vomito! No almoço, a salada parecia rir da minha cara. Gritei com o boy  hoje! E com a Janaína. Preciso me acalmar e voltar a me concentrar. Comprei uma revista com a Gisele na capa. Minha meta.  Não posso perder o foco.

*Sexto dia de dieta*:

Estou um caco. Não dormi nada essa noite. E o pouco que consegui, sonhei com  um pudim de leite. Acho que mataria hoje por um brigadeiro..

*Sétimo dia de dieta*:

Fui ao médico. Emagreci 250 gramas.  Tá de sacanagem! A semana toda comendo mato. Só faltando mugir e perdi  250gramas! Ele explicou que isso é normal. Mulher demora mais emagrecer,  ainda mais na minha idade. O FDP me chamou de gorda e velha!

Anotação: Procurar outro médico.

*Oitavo dia de dieta*:

Fui acordada hoje por um frango assado. Juro! Ele estava na beirada da cama,  dançando can-can.

Anotação: O pessoal do escritório ficou me olhando esquisito hoje, Janaína  diz que é porque estou parecendo o Jack do “Iluminado”.

*Nono dia de dieta*:

Não fui trabalhar hoje. O frango assado voltou a me acordar, dançando a  dança-do-ventre dessa vez. Passei o dia no sofá vendo tv. Acho que existe um  complô. Todos os canais  passavam receita culinária. Ensinaram a fazer Torta
de morangos, salpicão e sanduíche de rocambole.

Anotação: Comprar outro controle remoto, num acesso de fúria, joguei o meu  pela janela.

*Décimo dia de dieta*:

Eu odeio Gisele B.

*Décimo-primeiro dia de dieta*:

Chutei o cachorro da vizinha. Gritei com o porteiro. O boy não entra mais na  minha sala e as secretárias encostam na parede quando eu passo.

*Décimo-segundo dia de dieta*:

Sopa.

Anotação: Nunca mais jogo pôquer com o frango assado. Ele rouba.

*Décimo-terceiro dia de dieta*:

A balança não se moveu. Ela não se moveu! Não perdi um mísero grama! Comecei  a gargalhar. Assustado, o médico sugeriu um psicólogo. Acho que chegou a  falar em psiquiatra. Será que é porque eu o ameacei com um bisturi?

Anotação: Não volto mais ao médico, o frango acha que ele é um charlatão.

*Décimo-quarto dia de dieta*:

O frango me apresentou uns amigos. A picanha é super gente boa, e a torta,  embora meio enfezada, é um doce.

*Décimo-quinto dia de dieta*:

Matei a Gisele B! Cortei ela em pedacinhos e todas as fotos de modelos  magérrimas que tinha em casa.

Anotação: O frango e seus amigos estão chateados comigo. Comi um pedaço do Sr. Pão. Mas foi em legítima defesa. Ele me ameaçou com um pedaço de salame.

*Décimo sexto dia*:

Não estou mais de dieta. Aborrecida com o frango, comi ele junto com o  pão.Earrematei com a torta. Ela realmente era um doce…

Frase do dia:

“Estou fazendo a dieta da sopa… Deu sopa eu como!”

Selo comemorativo

Esta vai para descontrair (já que conseguirei tirar uma semana de férias):

Lula queria um selo com sua foto para marcar o aniversário de seu governo.
Duda Mendonça achou boa a idéia e executou o projeto.
Lula aprovou e mandou a ECT fazer 10 milhões de selos.
Quando o selo foi para as ruas, Lula ficou radiante!
Mas, em poucos dias, ficou furioso ao ouvir reclamações de que o selo não aderia aos envelopes.
Imediatamente, convocou os responsáveis pela confecção e emissão do selo com sua imagem, ordenando que investigassem rigorosamente o assunto.
Comissões pra lá, grupos,subgrupos e equipes aos montes pesquisaram as agências dos Correios de todo o país, ouviram usuários, balconistas etc…e, finalmente, desvendaram o que estava ocorrendo.

O relatório, com mais de mil páginas, entregue um mês depois, dizia, na sua conclusão:
“Não há nada de errado com a qualidade dos selos. O problema é que o povo está cuspindo do lado errado.”

Interessante como numa única piada conseguiu-se mesclar Duda Mendonça, Correios (“berço” da descoberta sobre o mensalão), a mania lullista de criar comissões e grupos de inúteis (conselhos e afins), além, é claro, do brilhantismo que já virou marca registrada de Rei Mulla.

Aliás, sobre o brilhantismo de Rei Mulla, a coluna de Clóvis Rossi na Folha de São Paulo do último sábado (10/11/2007, na íntegra aqui para assinantes) é simplesmente impecável:

Estamos em 21 de agosto de 2007, em São José dos Campos, mais exatamente na sede da Embraer. Ao lado de Lula, estão os comandantes da própria Embraer, como é óbvio, mas também os dirigentes de uma certa BRA, companhia de aviação que, então, pouco freqüentava o noticiário. Lula discursa para comemorar “a assinatura de um contrato entre a empresa BRA e a Embraer para a compra de 20 jatos Embraer 195, no valor de US$ 730 milhões”. O presidente ousa bancar a pitonisa para dizer o seguinte, palavra por palavra: “Eu tenho certeza de que, nos próximos anos, a BRA vai colher com o lucro e com o crescimento do número de clientes pela aposta certa que está fazendo de acreditar cada vez mais na aviação regional”. Não satisfeito, já no fim do discurso, Lula arrisca-se a mais uma previsão ufanista, bastante típica: “A BRA está dando uma demonstração de que não é apenas o coração que é brasileiro, ou a cabeça que é brasileira, ela é uma empresa que acredita no crescimento da oferta de passageiros para cumprir a demanda que eles vão oferecer”.
Será que não havia, no entorno presidencial, alguma alma caridosa para avisá-lo de que a BRA, já então, não era uma Brastemp?
Claro que o presidente sempre pode refugiar-se em uma de suas frases preferidas, já bastante folclorizada, a famosa “eu não sabia”. Até admito que o presidente não seja obrigado a saber de tudo, mas seus assessores deveriam estar suficientemente espertos para evitar que se vinculasse tão gostosamente a um iminente fracasso. Mas o pior, o mais atordoante, é não saber quantas outras “certezas” do presidente virarão falências pouco tempo depois. 

Desnecessário comentar.

Fome Zero !!!!!

Esta é EXCELENTE. Recebi por e-mail de um amigo, e não poderia deixar de postar – e, concomitantemente, contribuir para a redução da fome no Brasil.

Ao lado do caixão do Lula tem vários soldados.

Nisso aparece uma velhinha com uma sacola e começa a por dentro do caixão cenouras, tomates, alfaces enquanto os soldados olham para ela surpresos. Enquanto a velha continua a por alimentos no caixão, um dos soldados pergunta para ela:

Senhora, por favor, o que está…fazendo?

A velha, enquanto continua a por comida , responde:

O que você quer, porra? Que os coitados dos vermes comam somente merda?