Frases BRILHANTES (1)

“A grande maioria de nossas importações vem de fora do país” (descoberta científica!) .

“Eu gostaria de ter estudado latim, assim eu poderia me comunicar melhor com o povo da América Latina” (fantástico!) .

“Se não tivermos sucesso, corremos o risco de fracassarmos” (gênio!)

“O Holocausto foi um período obsceno na história de nossa Nação. Quer dizer, na história deste século. Mas todos vivemos neste século. Eu não vivi nesse século” (raciocínio surpreendente!)

“Uma palavra resume provavelmente a responsabilidade de qualquer governante. E essa palavra é estar preparado” (Nobel pra ele, rápido!)

“O futuro será melhor amanhã” (gênio!)

“Nós temos um firme compromisso com a OTAN. Nós fazemos parte dela. Nós temos um firme compromisso com a Europa. Nós fazemos parte da Europa”

“Um número baixo de votantes é uma indicação de que menos pessoas votaram” (grande!)

“Nós estamos preparados para qualquer imprevisto que possam ocorrer” (coitada da gramática!)

“Para a NASA o espaço ainda é uma alta prioridade” (fenomenal!)

“Não é a poluição que está prejudicando o meio ambiente. São as impurezas no ar e na água que fazem isso” (a Marina Silva sabe disso?)

“É tempo para a raça humana entrar no sistema solar” (como é que é?)

“Se um cortador de cana tem que trabalhar 60 anos para se aposentar, por que um professor universitário se aposenta com 53?” (presidente Lula, aposentado com 50 anos)

“Não me pergunte o que é ainda, que eu não sei, e não me pergunte a solução, que eu não a tenho, mas vou encontrar, porque o país precisa crescer” (presidente Lula, em novembro de 2006) (Deixa o homem trabalhar!)

“Roberto Marinho não faz outra coisa a não ser mentir para o povo” (Lula, em 1987).

“O Brasil perde um homem que passou a vida acreditando no Brasil. Como dizia nosso amigo Carlito Maia, tem gente que vem ao mundo a passeio. Tem gente que vem ao mundo a serviço. Roberto Marinho foi um homem que veio ao mundo a serviço. Quase um século de vida de serviços prestados à comunicação, à educação e ao futuro do Brasil. À família, aos amigos e aos funcionários das Organizações Globo, rendo as minhas homenagens póstumas. Declaro três dias de luto oficial”. (presidente Lula, em 2003)

“E, para nossa felicidade, muitos companheiros que eram militantes de esquerda na década de 80 estão se transformando em governo. Então, nós passamos a ter uma relação privilegiada com presidentes e com ministros que eram militantes, junto conosco, do Foro de São Paulo, tentando encontrar uma saída democrática para a esquerda na América Latina”. (presidente Lula, em 1 de setembro de 2005, na formatura dos novos diplomatas, no Instituto Rio Branco).

Em 12 de dezembro de 2006, em reunião com a Coordenação de Movimentos Sociais (CUT, MST, UNE, MTST, UBES, CONAM, etc) no Palácio do Planalto, Lula elogiou a obediência na China: “na China é que é bom. Não tem partido, e quando o presidente manda, todo mundo obedece. Aqui, eu mando e nem o PT me obedece” (O Globo, 14 de dezembro de 2006)

“Naquela época, se houvesse eleição, Médici ganhava. E foi no auge da repressão política mesmo, o que a gente chama de período mais duro do regime militar. A popularidade de Médici no meio da classe trabalhadora era muito grande. Ora por que? Porque era uma época de pleno emprego” (Luiz Inácio Lula da Silva depoimento a Ronaldo Costa Couto, in Memória Viva do Regime Militar).

“Essas coisas acontecem. A democracia não é só coisa limpa” (Lula, em comício com Humberto Costa, seu ex-Ministro da Saúde, indiciado por corrupção)

“Se a gente não cumprir, é porque houve fatores extraterrestres que não permitiram que cumpríssemos” (Lula, renovando promessas para um segundo mandato).

“Democracia é bom, mas tem hora” (Lula, referindo-se à expulsão de Paulo de Tarso Venceslau, do PT, por ter denunciado corrupção no partido, revista Isto É, 25 de março de 1998).

“Não sou e nem nunca fui socialista. Como posso ser a favor de um regime no qual quem produzir oito garrafas de cerveja ganhará o mesmo que quem produz dez?” (Lula, revista VEJA, 13 de agosto de 1997).

“Como meu adversário tem 9 minutos no programa eleitoral e eu apenas 3, ele pode mentir 3 vezes mais” (candidato Lula, JB, 15 de setembro de 1994).

“O presidente FHC não tem autoridade moral para criticar os que fazem saques no Nordeste, pois é um saqueador profissional (…) FHC é mentiroso e demagogo” (Lula, em Fortaleza/CE O Globo, 6 de maio de 1998).

“Não tomei Viagra, mas estou com um tesão da porra. Vamos fazer campanha para ganhar” (candidato Lula, 28 de maio de 1998, em Petrolina/PE, O Globo, 29 de maio de 1998).

“Com uma canetada só, vou resolver o problema da reforma agrária no Brasil” (candidato Lula, Folha de São Paulo, 2 de junho de 1998).

“Ele (Celso Daniel) se encontrará com Marighela, Guevara, Paulo Freire, Henfil, Betinho, Chico Mendes, Toninho e os sem terra” (Declaração de Lula sobre a morte do prefeito Celso Daniel, jornal Correio do Povo, Porto Alegre, 16 de janeiro de 2002, página 2).

“Não é um simples comício. É uma aula de pós-graduação de sociologia política” (Lula, no comício em que beijou a mão de Jader Barbalho)

“Não é mérito, mas, pela primeira vez na história da República, a República tem um presidente e um vice-presidente que não têm diploma universitário. Possivelmente, se nós tivéssemos, poderíamos fazer muito mais” (Primeira Leitura 13/09/2003 e Radiobrás).

“Estou vendo aqui companheiros portadores de deficiência física. Estou vendo o Arnaldo Godoy sentado, tentando me olhar, mas ele não pode me olhar porque ele é cego. Estou aqui à tua esquerda, viu, Arnaldo! Agora, você está olhando pra mim…” (Site da Radiobras, 27/06/2003).

“Há males que vêm para bem”. Ao agradecer ao presidente da Rússia pelo apoio que seu país estava dando às investigações do acidente de Alcântara, quando morreram 19 técnicos (Citação reproduzida por vários jornais).

“Tem lei que pega e tem lei que não pega. Essa do Primeiro Emprego não pegou”

“Eu sou filho de uma mulher que nasceu analfabeta.”(falando no Dia Internacional da Mulher, em 8 de março de 2004 – Radiobrás da data e vários jornais).

“Um brinde à felicidade do presidente Al Assad”. O presidente sírio não se levantou nem ergueu a taça porque os muçulmanos não ingerem bebidas alcoólicas (Tribuna da Imprensa, 4 de dezembro de 2003)

“Daqui a dois ou três anos possivelmente não estaremos aqui, talvez sejam outros. E nem será o Tony Blair que estará convidando, será outra pessoa”. Em reunião de Chefes de Estado em Londres, onde o regime é parlamentarista e o mandato do primeiro-ministro não tem prazo para acabar (O Globo, 15/07/2003 e jornais do mundo inteiro)

“Um país que constrói um monumento daquela magnitude tem tudo para ser mais desenvolvido do que é atualmente”. Na Índia, referindo-se ao Taj Mahal, em 29 de janeiro de 2004 (Citado por Miriam Leitão, em O Globo de 01/05/2004)

“O governo tenta fazer o simples, porque o difícil é difícil”, na 1ª Conferência Nacional do Esporte, em 17 de junho de 2004 (Folha de São Paulo, 18/07/2004).

“O Atlântico é apenas um rio caudaloso, de praias de areias brancas, que une os dois países”. Falando no Gabão sobre a aproximação entre o Brasil e aquele país (O Estado de São Paulo, 27 de julho de 2004).

“O continente sul-americano e o continente árabe (???) não podem mais, no século XXI, ficar à espera de serem descobertos”. Falando na Síria, em 04 de abril de 2004 (Diário de Notícias, 04 de abril de 2004).

“O Brasil só não faz fronteira com Chile, Equador e Bolívia”. Falando a empresários, em Nova Iorque, no dia 23/06/2004, sem saber que temos 3 mil quilômetros de fronteira com a Bolívia (Revista Veja, 30 de junho de 2004).

“Eu fui agora ao Gabão aprender como é que um presidente consegue ficar 37 anos no poder e ainda se candidatar à reeleição”. Em conversa com o presidente da Costa Rica, Abel Pacheco, 17/08/2004 (Folha On Line, 22 de agosto de 2004).

“Não tem outro jeito. Se você conhecer uma pessoa muito idosa esquerdista é porque ela está com problema. Mas se você conhecer uma pessoa muito nova de direita, também está com problema” (Lula, jornal Zero Hora, 12 de dezembro de 2006).
Considerando a reação negativa dos velhos kamaradas, no dia seguinte Lula disse ter falado por “brincadeira”.

 

 

 

 

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s