Evidências e rigor

O blog do Clemente Nóbrega é um verdadeiro oásis de racionalidade no que tange às discussões em gestão. Tomo a liberdade de reproduzir um post recente:

Reparem como “rigor” pode ser a diferença entre vida e morte.
Os médicos que deram ontem a notícia sobre o estágio de “cura” do câncer da Dilma Russeff são bons.Têm mentalidade científica.Não os conheço mas respeito.Reparem o cuidado com que escolheram as palavras:
“Não há mais evidência de câncer”, foi o que disseram.
Isso é totalmente diferente de dizer: “Há evidências de que não há mais câncer” -o que equivaleria a :”A senhora está curada”. Nenhum médico digno desse nome diz isso porque sabe que é impossível detectar manifestações em todas células potencialmente cancerosas.
Em medicina,como em tantas outras instâncias do conhecimento, “AUSÊNCIA DE EVIDÊNCIA NÃO É EVIDÊNCIA DE AUSÊNCIA”. 
Leia de novo.
Não é jogo de palvras,é rigor científico que (neste caso) tem a ver com vida e morte.

Seria bom que o mesmo rigor fosse usado em gestão por exemplo, mas que nada! Aqui a gente prefere platitudes como “se você pode sonhar,você pode fazer”(claro que não pode!),ou fica perguntando “quem mexeu  no seu queijo”,ou cai nas garras de algum “líder servidor”, ou aceita sem pensar as charlatanices de quem promete riqueza baseda em “atitude”. 

Socorro! Tem algum médico aí?

Este “achismo” que INFELIZMENTE permeia a maioria esmagadora das discussões sobre administração (e estou incluindo, no rol, o marketing) gera problemas graves.

Outro dia um aluno meu estava assistindo a uma “palestra” de um ilustre colega meu (professor), e após ouvir um petardo de ignorância proferido pelo ilustríssimo, me mandou um torpedo (SMS). A afirmação durante a palestra foi algo como “as melhores empresas com ações negociadas em bolsa estão neste patamar devido ao investimento em sustentabilidade”.
Muita ignorância junta, não ?!

Quer dizer que a CAUSA da situação confortável das ações destas empresas é a sustentabilidade ?
Usando a linha de raciocínio apontada (muito corretamente) pelo Clemente, aonde estão as evidências disso ?!
Há uma diferença BRUTAL entre dizer que as empresas que estão melhor posicionadas na bolsa investem em “sustentabilidade” (seja lá o que isto venha a significar), e afirmar que elas estão com boas posições na bolsa DEVIDO ao investimento em “sustentabilidade” (de novo: seja lá o que isto venha a significar).

A rigor, baseando-se apenas em evidências, ambas as afirmações são falaciosas.
Mas a segunda, além de falaciosa, é burra, pois sugere uma relação causa-efeito não apenas sem nenhuma comprovação mas propositadamente falsa.

O pior é que temos que conviver com afirmações deste tipo todos os dias.
E, para piorar ainda mais a situação, canso de ver “professores” cometendo o mesmo erro do achismo, afirmando estas bobagens ridículas.

Não é de se surpreender que eu acabe  vendo, em monografias e trabalhos de conclusão de curso, achismos equivalentes, muito frequentemente infestados de viés oriundo dos livrinhos de autoajuda rasteirinhos como os monges e queijos da vida…..

E quando saem estas besteiras sobre comportamento do consumidor, então ?! Putz, chove achismo……

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s