Os vândalos e o politicamente correto

Como é de costume, a coluna do Prof. Pasquale Cipro Neto na Folha da última quinta (13/06) estava simplesmente brilhante.

Impecável.

Reproduzo na íntegra, pois vale a pena ler. E guardar.

Estava na capa da Folha de ontem: “Contra tarifa, manifestantes vandalizam centro e Paulista”.

Que tal o emprego do verbo “vandalizar”, caro leitor? Sugiro que vejamos isso pela sintaxe e pelo aspecto ético, que, inevitavelmente, roça o mais do que infame e chatíssimo conceito do “politicamente (in)correto”.

De acordo com os dicionários, “vandalizar” pode significar “estragar ou destruir selvagemente um bem, uma propriedade, um local etc.” (é essa a primeira acepção que lhe dá o “Houaiss”). Como se vê, o uso que a Folha fez desse verbo na capa de ontem é documentado. Na manchete, o sujeito é “manifestantes”; “vandalizar” é transitivo direto (o objeto direto é “centro e Paulista”).

E onde é que entra o tal do aspecto “ético”, que, como afirmei, inevitavelmente roça o politicamente (in)correto? Dou a pista: o caro leitor sabe o que significa “vândalo”? Não, caro leitor, não me refiro ao sentido mais do que conhecido e divulgado (de “destruidor do que é público etc.”); refiro-me ao sentido com o qual a palavra veio ao mundo.

E então? Recorramos aos dicionários, mais uma vez. A primeira acepção que o “Houaiss” dá para “vândalo” é esta: “Indivíduo dos vândalos, povo germânico que, por volta do século V, invadiu, promovendo devastação, a Hispânia e o Norte da África, onde fundou um reino”. Você já entendeu de onde vem o sentido “moderno” de “vândalo”, certo?

Posto isso, permito-me fazer uma perguntinha, baseada na delirante cartilha do politicamente incorreto: não é preconceituoso chamar de vândalo quem destrói o que é público? Isso não ofende os vândalos? Ah, sim, esse povo não existe mais, então tudo bem. Preconceito contra povo extinto é possível. Mas e se aparecer algum alemão que seja descendente direto de uma das mais puras e legítimas famílias vândalas e disser que se sente ofendido? Já sei, processará a Folha e o “Houaiss” por preconceito etc.

E onde anda o procurador de Minas Gerais que queria processar o “Houaiss” por preconceito contra os ciganos? A autoridade poderia aproveitar e processar outra vez o “Houaiss” e todos os dicionários, além da Folha e de todo falante de português… Poderia aproveitar e processar também pelo uso da palavra “bárbaro”, cujo sentido “moderno” não preciso explicar, certo? Na década de 60, o termo foi moda entre nós, com o significado de “muito bom”, “muito bonito”, “bacana”, “muito interessante” etc. Mais uma vez, vamos ao “Houaiss”, que assim começa a definição de “bárbaro”: “Para os gregos, romanos e depois outros povos, que ou quem pertencesse a outra raça ou civilização e falasse outra língua que não a deles; estrangeiro”. Em seguida, o dicionário dá esta definição (“por extensão de sentido”): “Que ou quem é cruel, desumano, feroz”.

Viu bem, caro leitor? “Por extensão de sentido”, ou seja, do conceito de “estrangeiro etc.” se passa para “cruel, desumano, feroz”. E aí, com o uso e o desgaste que o próprio uso provoca, a palavra perde a marca preconceituosa e se torna “neutra”.

É por essas e outras, caro leitor, que essa monumental baboseira do politicamente (in)correto precisa ser vista e revista com cuidado. Já vi muito defensor dos fracos e oprimidos empregar termos como “vândalo”, “bárbaro” e afins para condenar o emprego de palavras que essa galerinha chata demonizou. Rarará!

As minhas quase seis décadas de existência me tiraram de vez a paciência para aguentar esse tipo de patrulha, macarthismo da mais pura cepa. Também é por essas e outras que me soam mais do que ridículas as bobagens ditas por uma galerinha a respeito da obra de Monteiro Lobato. Haja saco! É isso.

Essa parte final, mencionando os babacas que resolveram caçar um suposto “preconceito” nas obras de Monteiro Lobato, realmente é mais do que brilhante. 

 

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s